Vereador mais antigo da cidade, em atividade, fala dos desafios da vida pública

Vereador mais antigo da cidade, em atividade, fala dos desafios da vida pública

José Ferdinando, mais conhecido como Cabelim, é o vereador mais antigo em exercício, com quase 30 anos de vida pública.

O cravinhense José Francisco Matasso Ferdinando, 61 anos, casado com Cleusa Maria Machado há 40 anos e pai da Renata e Juliana, é atualmente o vereador mais antigo de Cravinhos, em exercício. De família tradicional na cidade, além de vereador, o conhecido Cabelim também já venceu a eleição para vice-prefeito e prefeito do município.

TRAJETÓRIA POLÍTICA

Empresário, dono de uma transportadora na cidade, Cabelim nunca tinha se imaginado atuando na política, mas tudo isso começou a mudar quando os próprios amigos começaram a incentivá-lo a ingressar na política. “Como trabalhava no ramo de transportadora, sempre tive muita amizade com caminhoneiros, então quando o caminhão quebrava ou o caminhoneiro precisava de algo eu fazia ações para ajudar de alguma forma, e através dessas ações comecei a me destacar, até o pessoal começar a perceber que eu tinha muita facilidade para liderar e me incentivaram a se candidatar para vereador de Cravinhos”, explicou.

Cabelim conta que tentou a vereança da cidade por duas vezes, primeiro em 1988 e depois em 1992, não sendo eleito em nenhuma delas. Mesmo assim, ele não desistiu e em 1996 disputou novamente a eleição para vereador e foi surpreendido. “Quando comecei na vida política, disputei duas eleições, mas não obtive êxito. Porém, em 1996, na minha terceira tentativa, não só consegui ser eleito como ganhei como o vereador mais votado de Cravinhos. Além da eleição para vereador, ganhei também a eleição interna para ser o presidente da Câmara de Vereadores”, relembrou Cabelim.

Logo em seu primeiro mandato, o vereador enfrentou muitos desafios que lhe trouxeram muitas experiências. “No meu mandato foram afastados o prefeito e a vice prefeito que estavam em exercício, então eu tive que assumir a prefeitura por aproximadamente 6 meses, até o tribunal marcar outra eleição. A cidade estava passando por um momento conturbado, os funcionários com salários atrasados, mas aos poucos tudo foi se ajeitando”, disse o vereador.

Depois que assumiu a vereança de Cravinhos pela primeira vez, Cabelim não se afastou mais da vida pública e juntamente com um grupo de amigos passou a se reunir para resenhas sobre política surgindo assim novos candidatos para as eleições da cidade. “Terminei meu primeiro mandato, e na eleição seguinte eu e um grupo de amigos decidimos lançar como candidato a prefeito o José Carlos Carrascosa dos Santos, mais conhecido como Boi. Na época ele já era bem conhecido na cidade, pois tinha feito um bom trabalho como presidente do Clube CTC de Cravinhos. Aí, na ocasião eu saí como vice-prefeito dele nas eleições do ano 2.000. Nós ganhamos e ficamos 8 anos à frente da prefeitura de Cravinhos”, contou José Francisco.

Na eleição seguinte, em 2008, já bem experiente, Cabelim decidiu disputar para prefeito, ganhou e pôde colocar em prática algumas ações. “Depois de 8 anos como vice-prefeito, em 2008, eu decidi disputar para assumir a prefeitura de Cravinhos, ganhei e na ocasião dei sequência a todos os projetos que o Boi tinha iniciado, e entre as obras mais importantes, como a entrega das casas do CDHU e a recuperação do terreno onde está sendo construída a ETEC. Um projeto que eu enfrentei muitas dificuldades para conseguir a área, mas que hoje tenho muito orgulho de ver uma escola tão importante e grandiosa se instalando.”

Outra ação que Cabelim realizou durante seu mandato como prefeito foi direcionar seu olhar para os funcionários públicos da cidade. “Durante meu governo eu dei aumento salarial para os funcionários públicos e implementei o vale refeição para os funcionários públicos aposentados, algo que até então eles não tinham direito. Até hoje os funcionários são agradecidos. Graças a Deus deu pra fazer um bom trabalho à frente da prefeitura”, falou.

Após encerrar o mandato como prefeito, José Francisco decidiu que era o momento de dar uma pausa e cuidar de outros assuntos da política. “Em 2012 eu optei por não disputar as eleições e preferi ficar trabalhando nos bastidores. Já em 2017 voltei para disputar como vereador, ganhei, e fui mais uma vez presidente da Câmara da Cravinhos. Hoje estou eleito, exercendo o cargo de vereador e mais uma vez sou o presidente da Câmara de Vereadores.”

DESAFIOS

Na política há muitos anos, Cabelim explica que seu maior desafio ainda é disputar as eleições. “Para mim, o maior desafio vivido no meio político é disputar as eleições, pois a cada ano está aumentando ainda mais o número de candidatos. Fora que as campanhas em geral são cansativas e desgasta um pouco a gente. É claro que de quando eu comecei a disputar para agora, melhorou muita coisa, mas ainda é algo intenso e cansativo”, explicou.

FUTURO

Com mais de 25 anos de experiência como político da cidade de Cravinhos, Cabelim pontua que a cidade cresceu bastante, e que é muito importante continuar mantendo esse crescimento através do polo industrial. “O desenvolvimento industrial da cidade é algo que causa orgulho. Cravinhos nos últimos 20 anos viveu uma revolução fantástica com a chegada de grandes indústrias, então para o futuro, além da saúde e educação, é preciso manter boas oportunidades de empregos para as pessoas, é muito importante”, disse.

Ainda sobre o futuro, Cabelim sente-se feliz por colaborar com o desenvolvimento de Cravinhos a tantos anos e que por enquanto, ainda não tem planos concretos para os próximos anos. “Eu tenho pensado em dar um tempo futuramente, mas ao mesmo tempo é tão gratificante quando você faz algo bom que volta toda vontade de ser candidato novamente, mas ao mesmo tempo eu sei que não precisa ser candidato pra ajudar, pois dá pra ajudar ao próximo de outras formas também”, concluiu.

COMENTÁRIOS

Os comentários não representam a opinião do nosso website. A responsabilidade é do autor da mensagem.

Ajude-nos a melhorar nosso website

Nos informe sobre erros de digitação, informações ou problemas técnicos.