Sem exagero e com cuidado: especialistas trazem dicas para pacientes oncológicos aproveitarem as festas de final de ano

Sem exagero e com cuidado: especialistas trazem dicas para pacientes oncológicos aproveitarem as festas de final de ano

Dicas para pacientes oncológicos aproveitar as festas de final de ano sem exageros.

As tradicionais celebrações de fim de ano estão se aproximando e com elas as delícias das comidas típicas do Natal e Ano Novo chegam para marcar presença nas mesas das festas. E, neste período, surgem diversas dúvidas de como pacientes que estão em tratamento contra o câncer podem curtir as datas com segurança para a saúde.

“É possível conciliar o tratamento com o período das festas de final de ano, tranquilamente. O paciente só precisa tomar cuidado com alguns   excessos, entre eles o da alimentação que pode potencializar efeitos indesejados como náuseas, enjoos e diarreia”, diz Érica Bronzi, nutricionista do InORP Oncoclínicas.

A especialista ainda ressalta que pacientes oncológicos podem adquirir com mais facilidade um processo infeccioso, devido à baixa imunidade. Por isso, é recomendado seguir uma alimentação mais equilibrada mesmo durante as festas.

”Algumas dicas podem ajudar para que a diversão não seja prejudicada pelos excessos comuns no período, entre elas: fazer refeição ao longo do dia para não comer exageradamente durante a ceia, dar preferência aos pratos assados; evitar alimentos com excesso de gorduras, reduzir o consumo de produtos embutidos, além de optar por aperitivos saudáveis”, orienta a nutricionista.

Já sobre a bebida alcoólica, Érica Bronzi orienta que o consumo deve ser evitado e só deverá ser feito com a liberação do médico que acompanha o paciente.

Outro cuidado importante durante este período de festas é com o aumento das temperaturas e consequentemente o aumento do risco de queimaduras e lesões na pele, já que as celebrações acontecem durante o verão. “Devemos aumentar a ingestão de líquidos para se manter bem hidratado – dar preferência para água e sucos naturais e importante também não esquecer os cuidados essenciais com o sol. Para o paciente que pretende curtir piscina ou praia, o indicado é optar por um filtro solar com fator de proteção no mínimo 30, e reaplicar pelo menos a cada 2 horas ou após o contato com a água. Recomenda-se o uso de chapéu de abas largas, óculos escuros, protetor labial e evitar exposição ao sol por tempo prolongado”, orienta Cristiane Mendes, oncologista do InORP Oncoclínicas.

Segundo a médica, o protetor solar é apenas um componente de segurança e não permite um tempo ilimitado debaixo do sol, em especial entre às 10h e 16h, quando a radiação solar é mais intensa e mais lesiva a pele. “Para pacientes que estão em tratamento com radioterapia não é recomendado a exposição direta ao sol. Pelo contrário, desaconselhamos devido risco aumentado de queimadura. O mesmo vale para o paciente em quimioterapia. Várias medicações deixam a pele mais fotossensível ”, diz Dra. Cristiane, que ainda orienta sobre a importância de cada paciente consultar o médico já que os potenciais eventos adversos como variações da imunidade durante os ciclos de tratamento ou desidratação podem ser indicativos de cuidados mais intensivos.

Cuidados na pandemia Mesmo vacinados, pacientes oncológicos ou não, todos correm o risco de contrair o coronavírus (COVID-19). Assim, a recomendação segue sendo uso de máscara em ambientes fechados e abertos, higienização constante das mãos e evitar aglomerações. “Todo paciente pode e deve aproveitar as festas de final de ano, mas sem esquecer de se cuidar e, se tiver dúvidas, procurar seu médico”, comenta a oncologista do InORP Oncoclínicas.

COMENTÁRIOS

Os comentários não representam a opinião do nosso website. A responsabilidade é do autor da mensagem.

Ajude-nos a melhorar nosso website

Nos informe sobre erros de digitação, informações ou problemas técnicos.