Estação aumenta a exposição aos raios ultravioletas e hábitos como beber água, hidratar a pele e aplicar proteção solar não podem ser ignorados

Biomédica apresenta dicas para manter a pele bonita e saudável

Reportagem

Fotografia

Divulgação

Serviços

Empresa

MV AUTOMÓVEIS

Endereço

Av. Dom Pedro I, 479, Ribeirão Preto/SP

Telefone

(16) 3630-4359

Whatsapp

16974027772

Redes Sociais

Publicidade

A primavera traz consigo não só as flores em suas mais variadas formas e cores, mas também dias ensolarados, o aumento da umidade do ar e temperaturas mais agradáveis. Essa alteração no clima pede mudanças na rotina de cuidados com a pele, que devido às baixas temperaturas do inverno tende a ficar mais ressecada. A biomédica Thaís Bazoti Brito Sottani explica que a chegada da primavera é o momento perfeito para investir pesado na hidratação e lembra que neste período, a exposição aos raios ultravioletas aumenta, exigindo cuidado redo brado com o filtro solar.

– Dias mais longos e temperaturas subindo são sinais de que estamos mais expostos ao sol agora que a primavera chegou e, embora o sol ainda não esteja com força total como no verão, a radiação ultravioleta já está mais intensa, por isso a fotoproteção deve ser redobrada. E os cuidados não devem se limitar ao rosto, uma vez que o uso de roupas mais abertas expõe também outras áreas do corpo, deixando-as desprotegidas, afirma.

A professora do curso de Biomedicina da Estácio recomenda que, mesmo quem não tenha o hábito de se expor ao sol, não deixe a fotoproteção de lado até dentro de casa, uma vez que a luz visível e a tela azul dos aparelhos celulares, computadores e televisores são altamente prejudiciais à pele. A dica é usar um produto que seja específico para o rosto, já que essa área costuma ser mais vulnerável e exposta, mas sem negligenciar o cuidado com o corpo.


Como usar corretamente o protetor solar


O filtro solar é um item essencial em qualquer rotina de skincare, segundo a biomédica, sendo o principal aliado na prevenção dos efeitos do envelhecimento, protegendo de possíveis queimaduras e, de quebra, evitando o surgimento ou o agravamento de manchinhas na pele.

– O protetor solar deve ser reaplicado a cada 2 ou 3 horas para garantir a eficácia da proteção. Vale também investir em sombrinhas, óculos escuros, chapéus, bonés e roupas com proteção UV. Para quem tem a pele oleosa e sofre com a elevação da temperatura, procure por produtos oil free (livre de óleos) ou com toque seco, que ajudam a manter a sensação de pele limpa por mais tempo. Se você é do tipo que não dispensa maquiagem, saiba que ela pode ser uma aliada na fotoproteção – além dos já conhecidos filtros com cor, hoje muitas linhas de maquiagem já incluem na formulação ativos que garantes a proteção solar, mas cuidado: o uso da maquiagem não dispensa a reaplicação do protetor solar e ela deve ser sempre removida por completo ao final do dia!



Hidratação: Primavera tem dias secos

– Nossa pele funciona como uma barreira de proteção para o nosso corpo, além de contribuir para regulação térmica, mas para essas e várias outras funções a pele precisa estar muito hidratada, inclusive as peles oleosas! Muita gente negligencia essa etapa com a chegada dos dias mais quentes por achar que o aumento da oleosidade será suficiente para manter a hidratação da pele, esse é um grande engano! Água e óleo são coisas diferentes e, embora o clima esteja ensolarado, essa ainda é uma estação de dias secos, o que favorece a perda de água pela pele, adverte a professora da Estácio.

A hidratação, segundo ela, pode ser feita no banho, deixando essa etapa mais prática e evitando que seja esquecida na rotina. A biomédica indica a busca por óleos naturais, manteigas especiais, silicones e cremes com ureia ou lactato de amônia. Para quem tem a pele oleosa, a dica é buscar por produtos à base de ácido hialurônico e de texturas mais leves e de fácil absorção como o gel ou o sérum.



Dicas para os dias quentes


E a chegada dos dias quentes, como observa Thaís, quase sempre vem acompanhada do aumento da oleosidade na pele, isso porque o calor estimula a maior produção de sebo e suor pelas glândulas, o que pode obstruir os poros e deixar a pele com um aspecto grosso e pegajoso.

– Para evitar esses desconfortos, basta deixar de lado os sabonetes de limpeza suave usados no inverno e buscar por produtos de limpeza profunda e adstringentes. Para manter a oleosidade do rosto controlada e sempre sequinho, a higiene da face deve ser feita de uma a duas vezes por dia para remover o excesso de oleosidade e a sujeira de resíduos acumulados na pele, como a própria maquiagem. Usar sabonetes específicos para o rosto também é um ponto importante, já que essa região é mais sensível e se resseca facilmente com o uso de sabonetes corporais.

Para a higienização do corpo é preciso bastante cuidado com o uso de buchas e com a temperatura da água durante o banho, pois podem remover em excesso a oleosidade e acabar deixando a pele ressecada e frágil. Portanto o ideal é trocar os banhos quentinhos por água morna ou fria e investir em sabonetes à base de glicerina, que são mais suaves. E por fim, um cuidado importante nessa estação é a prevenção aos processos alérgicos, o que deve ser feito com uma boa higienização, uma vez que o combo ‘pele ressecada pelo inverno’ e ‘maior dispersão de polén e outros alérgenos’ aumenta o risco de irritaç& otilde;es cutâneas.



Outros cuidados que podem e devem ser adotados

A professora do curso de Biomedicina da Estácio explica que cravos e espinhas são mais comuns nessa estação do que no inverno, por conta do aumento da temperatura.

– A primavera é a estação da esfoliação. Uma ou duas vezes na semana são suficientes e garante a eliminação dos resíduos e restos celulares que vão se acumulando em maior quantidade na pele e podem obstruir os poros, ocasionando lesões inflamatórias.  A esfoliação deve ser suave e sempre com produtos desenvolvidos com essa finalidade, evitando improvisar com receitinhas caseiras: você pode lesionar a pele ou desenvolver irritações cutâneas.

Outro ponto destacado pela profissional é que o cuidado com a pele começa de dentro para fora.

– O aumento na transpiração faz com que se perca muita água ao longo dos dias mais quentes, tornando importante que essa hidratação seja reposta com a ingestão de pelo menos 2 litros de água por dia. Além disso, deixar de lado as comidas quentes e pesadas do inverno e investir em uma alimentação mais leve e menos gordurosa como frutas e legumes, que são alimentos ricos em vitaminas A, B3, B7, C e E, grandes aliadas da saúde cutânea e do combate aos radicais livres e fotoenvelhecimento.

Thais Bazoti biomédica e professora do curso de Biomedicina da Estácio
Pular para o conteúdo