PACIÊNCIA ENFERMA

PACIÊNCIA ENFERMA

POESIA ACRÓSTICO Por: Waldemar Medeiros

As coisas más aparecem

Parece que vem do nada

Acaso os males acontecem

Recente a sua chegada.

Talvez que aquele momento

Isto foi o que passei

Reclamo do sofrimento

Do tombo que eu levei.

Aquele instante lá fora

Que bati o fêmur no chão

Uma dor naquela hora

Eu não sei qual foi a razão.

Lembrar uma ocasião dessa

Em tal momento precário

Mesmo além de alguma pressa

Ou cuidando do necessário

Mencionando isso comigo

Eu me sinto legal

Não desejo aos amigos

Toda paciência cativo

Os dias no hospital.

Waldemar Medeiros

COMENTÁRIOS

Os comentários não representam a opinião do nosso website. A responsabilidade é do autor da mensagem.

Ajude-nos a melhorar nosso website

Nos informe sobre erros de digitação, informações ou problemas técnicos.