O DINHEIRO E O PECADO

O DINHEIRO E O PECADO

POESIA ACRÓSTICO Por: Waldemar Medeiros

Um sujeito ignorante

Mostra-se bagunçado

Sentia-se importante

Usando o mal do pecado.

Jogava, bebia, dançava

Encontrando-se com o mal

Isto é como pensava

Tudo se achava legal.

O dinheiro só gastava

Dava o prazer na intenção

Imagine se alguém falava

Zangava sem ter razão.

Ia na base da cerveja

A missa não ia não

Se Deus não fala, não veja

Eu me acho um bom cristão.

Rezar, porém não sabia

Fazia-se mal e por isso

Em sua mente conseguia

Libertar os seus sacrifícios

Igual em bebiam no vício

Zombavam de sua covardia.

Waldemar Medeiros

COMENTÁRIOS

Os comentários não representam a opinião do nosso website. A responsabilidade é do autor da mensagem.

Ajude-nos a melhorar nosso website

Nos informe sobre erros de digitação, informações ou problemas técnicos.