Hospital de Ribeirão Preto, implanta projeto de terapia com cães

Hospital de Ribeirão Preto, implanta projeto de terapia com cães

Visitas acontecem quinzenalmente com animais da Associação Pets da Alegria

Com o propósito de trazer benefícios terapêuticos aos pacientes, o Hospital São Francisco, da Hapvida NotreDame Intermédica, em Ribeirão Preto/SP, vai receber periodicamente a visita de cães em suas dependências. A iniciativa é uma parceria com a Associação Pets da Alegria, também de Ribeirão, e faz parte de um projeto de Intervenção Assistida por Animais (IAA), conhecida popularmente como pet terapia ou mesmo bichoterapia.

A primeira visita ocorreu na última semana e alterou a rotina hospitalar. Os pacientes se emocionaram ao receber no quarto a visita de Benny e Vicky – um Golden Retriever e um SRD (sem raça definida).

“A visita dos cachorros dentro do ambiente hospitalar é utilizada como recurso terapêutico para a redução de estresse, da tristeza e da ansiedade pela permanência dentro do hospital. O objetivo é proporcionar bem-estare alegria ao receber uma visita especial, garantindo que o tratamento ocorra de maneira leve”, explica a psicóloga Ingrid Voltolini Lopes, responsável por acompanhar o projeto.

Para garantir a segurança e a integridade dos pacientes e dos animais durante as visitas, são seguidos protocolos de saúde animal com controle de vacinação e vermífugos. Presidente e idealizadora do Pets da Alegria, Denise Mara da Silva, ressalta também que os cães são selecionados observando o comportamento da linhagem com características de sociabilidade e obediência, reforçadas com treinamento e cuidados para evitar situações de estresse. Atualmente a Associação possui 20 animais habilitados para as visitas.

“Para saber se o animal se encaixa no perfil, ele passa por uma avaliação com as voluntárias adestradoras. O cão tem que permitir o toque, não pode ser um animal medroso e reativo. Ele tem que permitir o contato e estar acostumado com barulho, movimento. Tudo isso é avaliado para que o animal faça parte do projeto”, revela Denise, que desenvolve o trabalho de pet terapia há nove anos.

Segundo a psicóloga do Hospital São Francisco, as visitas serão realizadas quinzenalmente, com agendamento prévio mediante disponibilidade da Associação Pets da Alegria, em todos os postos de enfermaria e pronto atendimento da unidade.

“Recebem a visita os pacientes que gostam de animais e também aqueles que não estão com nenhuma restrição de contato”, detalha Ingrid. Ainda de acordo com ela, o projeto tem como principal intuito tornar o ambiente hospitalar um local mais acolhedor, trazer mais humanização ao tratamento dos pacientes e, consequentemente, minimizar os efeitos negativos que uma hospitalização pode trazer.

Conheça nossos Parceiros

Mais Notícias
Pular para o conteúdo