Faltam 3 dias: horário eleitoral gratuito termina nesta quinta (29)

Faltam 3 dias: horário eleitoral gratuito termina nesta quinta (29)

Termina nesta quinta também o prazo para a realização de debate no rádio e na televisão. No caso de debates, a legislação permite que o horário seja extrapolado em até 7h (sete horas)

Termina nesta quinta-feira (29) o horário gratuito da propaganda eleitoral no primeiro turno das Eleições 2022. Os programas de rádio e TV de candidatas e candidatos começaram a ser exibidos dia 26 de agosto. Em caso de segundo turno, o horário eleitoral gratuito será transmitido de 7 a 28 de outubro.

De acordo com a legislação, a propaganda gratuita deve ser veiculada nas emissoras de rádio e televisão que operam em VHF e UHF, bem como nos canais de TV por assinatura administrados pelo Senado Federal, pela Câmara dos Deputados, pelas Assembleias Legislativas, pela Câmara Legislativa do Distrito Federal e pelas Câmaras Municipais.

Conteúdo não pode degradar candidatos

Resolução TSE nº 23.610, que trata do tema, não permite cortes instantâneos e nenhum tipo de censura prévia na propaganda eleitoral. A norma também proíbe a exibição de propaganda que possa degradar ou ridicularizar candidatas e candidatos.

Durante o horário eleitoral, o tempo foi dividido em partes iguais para uso das campanhas de cargos majoritários, proporcionais e das legendas partidárias ou que integraram federação ou coligação.

Acessibilidade

Nos programas do horário eleitoral, devem ser utilizados recursos de acessibilidade, como legendas em texto, janela com intérprete da Língua Brasileira de Sinais (Libras) e audiodescrição, sob a responsabilidade dos partidos, federações e coligações.

Comícios e debates

Hoje também é o último dia para candidatas e candidatos realizarem reuniões públicas ou comícios e utilizarem carro de som.

Termina nesta quinta também o prazo para a realização de debate no rádio e na televisão. No caso de debates, a legislação permite que o horário seja extrapolado em até 7h (sete horas).

EM/CM

Conheça nossos Parceiros

Mais Notícias
Em busca do sono perdido

Mais de onze milhões de brasileiros recorrem a medicamentos para dormir; uso prolongado pode trazer mais riscos que benefícios

Pular para o conteúdo