Estudo alerta sobre o perigo das cabines de secagem de unhas em gel

Estudo alerta sobre o perigo das cabines de secagem de unhas em gel

Biomédico comenta a pesquisa e dá dicas de cuidados para quem utiliza a técnica
(Atualizado em 19/04/2023 - 21:14)
Estudo alerta sobre o perigo das cabines de secagem de unhas em gel

As unhas em gel já são tendência no mercado da beleza e vem dominando o mercado estético do setor de manicure. As mulheres buscam o procedimento para moldar e alongar as unhas, e para que o esmalte dure mais, mas devem estar atentas para os riscos que o procedimento pode oferecer, segundo o biomédico Fredson Serejo. O especialista em Biomedicina Estética chama a atenção para um estudo realizado por pesquisadores da Universidade da Califórnia, em San Diego (EUA), e publicado no início deste ano na revista Nature Communications, uma das mais respeitadas revistas científicas do mundo.

A pesquisa apontou que a exposição à luz UV dos aparelhos de secagem das unhas de gel podem levar à morte celular, alterações no DNA e a mutações causadoras de câncer.

– Em 2019, a ex-miss Illinois (EUA), Karolina Jasko, teve um câncer raro no dedo e a suspeita é de que ele tenha sido causado pelo excesso de exposição à luz UV das cabines de secagem, conforme amplamente noticiado na ocasião, informa o professor do curso de Biomedicina da Estácio.

Fredson, que é mestre e doutor em Biofísica, explica ainda que os pesquisadores expuseram células de humanos e camundongos à luz ultravioleta e descobriram que uma sessão de 20 minutos levou à morte de 20% a 30% das células.

– Três exposições consecutivas de 20 minutos fizeram com que 65% a 70% das células expostas morressem. As células restantes sofreram danos mitocondriais e de DNA, resultando em mutações com padrões que foram observados no câncer de pele em humanos.

Dicas de cuidados para quem utiliza a técnica em gel

De acordo com o professor, a pesquisa é suficiente para gerar um alerta sobre os riscos de câncer ao utilizar a técnica, mas Fredson afirma que ainda é cedo para afirmar que a prática deve ser abolida completamente, por necessitar de mais estudos a respeito.

– Ainda não há dados suficientes para que os especialistas avaliem com que frequência as pessoas podem fazer manicure com gel sem se colocar em risco, mas não indicaria o procedimento semanalmente, por exemplo. É preciso repensar a técnica e os equipamentos usados para secagem, e, por hora, a dica importante é passar protetor solar de amplo espectro, que contém zinco e titânio, ao redor das unhas e usar luvas ultravioleta com as pontas dos dedos cortadas na hora de polir as unhas. Esses cuidados já garantem uma ótima proteção, indica o professor da Estácio.

Conheça nossos Parceiros

Mais Notícias
Pular para o conteúdo