Estudantes da rede municipal de ensino de Cravinhos recebem cesta de alimentos

Estudantes da rede municipal de ensino de Cravinhos recebem cesta de alimentos

O kit de alimento que é oriundo da verba do PNAE (Programa Nacional de Alimentação Escolar) visa contribuir com produtos de qualidade às famílias durante esse período de Pandemia.

A administração municipal de Cravinhos, através da Secretaria de Educação, entregou no mês de novembro em torno de 4 mil cestas de alimentos aos estudantes matriculados na rede municipal de ensino, bem como aos alunos da Creche das Irmãs Franciscanas e da APAE (Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais). As cestas de alimentos contam com: arroz, feijão, macarrão, açúcar, molho de tomate, sal, vinagre, fubá, óleo, achocolatado e biscoito.

“É muito importante podermos oferecer essa cesta de alimentos, pela terceira vez no ano, aos nossos estudantes da rede municipal de ensino, bem como a algumas entidades filantrópicas que nos auxiliam diariamente”, comenta o prefeito de Cravinhos, Itamar Bueno.

O kit de alimento que é oriundo da verba do PNAE (Programa Nacional de Alimentação Escolar) visa contribuir com produtos de qualidade às famílias durante esse período de Pandemia, e o objetivo que para os próximos meses novas cestas sejam entregues aos alunos.

“Queremos agradecer o prefeito [Itamar Bueno] e o vice-prefeito [Márcio Barroso], pelo empenho e dedicação para possibilitar esses kits a todas as crianças de nossa rede municipal de ensino, e assim também dar a oportunidade que essas famílias possam ser atendidas com alimentos de qualidade”, diz a secretária municipal de Educação de Cravinhos, Márcia Fernandes Donato.

Vale ressaltar que no mês de dezembro os alunos das escolas municipais e estaduais, bem como da APAE e Creche das Irmãs Franciscanas deverão receber uma cesta de hotifrutis, assim contribuindo para uma alimentação saudável.

Conheça nossos Parceiros

Mais Notícias
Em busca do sono perdido

Mais de onze milhões de brasileiros recorrem a medicamentos para dormir; uso prolongado pode trazer mais riscos que benefícios

Pular para o conteúdo