ERA UMA VEZ…

Confira os pensamentos da semana de nosso colunista Beto Vaca

Um rapaz que vivia em Isfaham como criado de um rico mercador. Uma bela manhã, despreocupado e com a bolsa cheia de moedas retiradas dos cofres do mercador, para comprar carne, frutas e vinho, ele cavalgou e fez um sinal como que para dizer alguma coisa, chegou até o mercado, e lá em frente deparou-se com a morte, e aterrorizando o rapaz fez o cavalo dar meia volta e fugiu a galope, pegando a estrada que o levava a Samara.

Ao anoitecer, sujo e exausto, chegou a uma hostil estalagem dessa cidade e com o dinheiro do mercador, alugou um quarto. Nele entrando, prostrou-se na cama entre fatigado e aliviado, pois lhe parecia ter logrado a morte, no meio da noite, porém, ouviu baterem na porta e no umbral. Ele viu a morte parada, de pé, sorrindo amigavelmente. “Por que você está aqui?”, perguntou o rapaz, e a morte respondeu, “Ora, eu vim busca-lo, conforme está escrito, pois quando eu o encontrei esta manhã na feira, em Isfaham, tentei lhe dizer que nós tínhamos um encontro esta noite em Samara, mas você não me deixou falar, simplesmente fugiu em disparada…”

COMENTÁRIOS

Os comentários não representam a opinião do nosso website. A responsabilidade é do autor da mensagem.

Ajude-nos a melhorar nosso website

Nos informe sobre erros de digitação, informações ou problemas técnicos.