Dia Mundial do Câncer de Ovário: oncologista alerta para a prevenção da doença

Dia Mundial do Câncer de Ovário: oncologista alerta para a prevenção da doença

Tumor ocupa a sétima posição entre os tipos mais incidentes na região Sudeste

O dia 8 de maio reforça a importância do aumento da conscientização sobre o câncer de ovário, o terceiro tumor ginecológico mais comum no Brasil. De acordo com o Instituto Nacional do Câncer (INCA), são estimados mais de 7 mil casos da neoplasia para cada ano do triênio 2023-2025 no país. Na região Sudeste, este é o sétimo tumor mais incidente, correspondendo a um risco estimado de 6,62 novos casos a cada 100 mil mulheres.

Dr. Diocésio Andrade, oncologista da Oncoclínicas Ribeirão Preto. (Divulgação)

“Essa é uma doença silenciosa. O tumor de ovário geralmente apresenta sintomas inespecíficos, o que dificulta o diagnóstico precoce, fator importante para melhores resultados no tratamento”, alerta Diocésio Andrade, oncologista da Oncoclínicas Ribeirão Preto. 

O médico destaca ainda os principais sinais de atenção para a doença. “Entre os possíveis sintomas da neoplasia estão desconforto abdominal ou dor (gases, indigestão, pressão, cãibras), inchaço ou sensação de plenitude, náuseas, alterações do hábito intestinal ou urinário, perda ou ganho de peso inexplicável, fadiga incomum, dor nas costas, perda de apetite e dor durante a relação sexual”, explica. 

Já para o tratamento, o médico comenta que a cirurgia é o mais indicado quando a doença é diagnosticada em estágio inicial, podendo ser necessário o uso de quimioterapia num primeiro momento caso a doença esteja mais avançada (quimioterapia neoadjuvante). 

Como prevenir o câncer de ovário? 

A recomendação é que as mulheres visitem o ginecologista anualmente para a realização de exames e identificação de alterações precoces. Pessoas com histórico familiar da doença precisam redobrar os cuidados e se consultar com um médico regularmente, já que aproximadamente 10% dos casos de câncer de ovário apresentam componente genético. 

“Um fator essencial para a prevenção deste tipo de tumor e de todos os outros é também a adoção de uma alimentação saudável. O consumo de fibras, frutas, verduras e legumes, além de evitar alimentos gordurosos, industrializados e carnes vermelhas são práticas fundamentais. Incluir os exercícios físicos na rotina e não fumar também pode ajudar nesse processo”, conclui Diocésio Andrade. 

Sobre a Oncoclínicas&Co 

A Oncoclínicas&Co. – maior grupo dedicado ao tratamento do câncer na América Latina – tem um modelo especializado e inovador focado em toda a jornada do tratamento oncológico, aliando eficiência operacional, atendimento humanizado e especialização, por meio de um corpo clínico composto por mais de 2.700 médicos especialistas com ênfase em oncologia. Com a missão de democratizar o tratamento oncológico no país, oferece um sistema completo de atuação composto por clínicas ambulatoriais integradas a cancer centers de alta complexidade. Atualmente possui 143 unidades em 38 cidades brasileiras, permitindo acesso ao tratamento oncológico em todas as regiões que atua, com padrão de qualidade dos melhores centros de referência mundiais no tratamento do câncer. 

Com tecnologia, medicina de precisão e genômica, a Oncoclínicas traz resultados efetivos e acesso ao tratamento oncológico, realizando aproximadamente 635 mil tratamentos nos últimos 12 meses. É parceira exclusiva no Brasil do Dana-Farber Cancer Institute, afiliado à Faculdade de Medicina de Harvard, um dos mais reconhecidos centros de pesquisa e tratamento de câncer no mundo. Possui a Boston Lighthouse Innovation, empresa especializada em bioinformática, sediada em Cambridge, Estados Unidos, e participação societária na MedSir, empresa espanhola dedicada ao desenvolvimento e gestão de ensaios clínicos para pesquisas independentes sobre o câncer. A companhia também desenvolve projetos em colaboração com o Weizmann Institute of Science, em Israel, uma das mais prestigiadas instituições multidisciplinares de ciência e de pesquisa do mundo, tendo Bruno Ferrari, fundador e CEO da Oncoclínicas, como membro de seu board internacional. Além disso, a Oncoclínicas passou a integrar a carteira do IDIVERSA, índice recém lançado pela B3, a bolsa de valores do Brasil, que destaca o desempenho de empresas comprometidas com a diversidade de gênero e raça. 

Para mais informações, acesse Link

Conheça nossos Parceiros

Mais Notícias
Pular para o conteúdo