Cuidar da saúde mental na maternidade é essencial

Cuidar da saúde mental na maternidade é essencial

Psicóloga do Sistema Hapvida diz que o desafio é do casal e que as tarefas devem ser divididas dentro de casa

Os cuidados com a saúde mental são essenciais, em qualquer fase da vida. Mas, e quando chega um bebê? Como fica este quadro? Segundo a psicóloga do Sistema Hapvida, Ivana Teles, é fato que este período é cercado de desafios para o casal. Mas, ela reforça que ainda a sobrecarga é maior para a mulher. Por isso, às vésperas do Dia das Mães, esse importante tema ganha destaque: a saúde mental na maternidade.

“Sabemos que ainda há muito preconceito na sociedade, em que se coloca uma sobrecarga sobre a mulher para dar conta não só do trabalho, mas das atividades domésticas também. E com a chegada do bebê não é diferente”, frisa Ivana.

Vivenciar a maternidade obriga a mulher encarar grandes mudanças em um curto espaço de tempo. De acordo com a psicóloga, o resultado é uma grande quantidade de mulheres, mães, que entram em um processo de estresse intenso.

“De uma sobrecarga não só física, mas também mental, por ter que dar conta de todas as atividades, além de voltar ao trabalho o quanto antes. Para que assim, seja vista como uma boa profissional, uma boa esposa e uma boa mãe”, destaca. “O resultado de tanta expectativa em cima dessa mulher é não só esse estresse como também o sentimento de medo, insegurança, culpa, frustração, irritabilidade, choro fácil”, completa.

Para Ivana, é neste momento que a mulher demonstra ficar cada vez mais preocupada, nervosa, ansiosa e com sinais de depressão. “Ou seja, tem a sua saúde mental afetada. Aí que precisamos falar sobre o assunto, para promover uma reflexão, construindo pontos importantes para a sua saúde mental”, orienta.

O olhar atento das pessoas que convivem com a mulher no pré e pós-parto é fundamental. “Até mesmo para que aconteça uma divisão de atividades domésticas entre todos os membros da casa, bem como construir uma rede de apoio, sejam eles familiares, amigos ou profissionais”, explica a psicóloga.

Segundo ela, o importante é dar esse suporte para essa mãe. “Quando a gente percebe que o impacto emocional, de fato, está muito intenso, também é recomendado o suporte do psicólogo. Afinal, ela vai precisar estar com a sua saúde mental em dia não só para cuidar do seu filho, mas também – e principalmente – dela. Por isso, cuide-se! Se você é mãe e está percebendo esses sinais, peça ajuda. E se uma mulher nessa situação, estiver perto de você, ajude-a também”, conclui. 

Ivana Teles, psicóloga

COMENTÁRIOS

Os comentários não representam a opinião do nosso website. A responsabilidade é do autor da mensagem.

Ajude-nos a melhorar nosso website

Nos informe sobre erros de digitação, informações ou problemas técnicos.