Ciclismo pode se tornar uma prática esportiva saudável, desde que praticada de forma regular

Ciclismo pode se tornar uma prática esportiva saudável, desde que praticada de forma regular

Professor de Educação Física em Ribeirão Preto, fala sobre ciclismo e indica avaliação médica e profissional antes de iniciar a prática esportiva

A “magrela”, como é conhecida popularmente, já faz parte das nossas vidas desde a infância e a prática do ciclismo vem aumentando e sendo incentivada cada vez mais, com a criação de pistas próprias para ciclistas nas vias urbanas. A Organização das Nações Unidas (ONU) instituiu o dia 03 de junho como o Dia Mundial da Bicicleta, que tem como objetivo promovê-la como meio de transporte sustentável e chamar a atenção para seus benefícios à saúde.

O ciclismo pode se tornar uma prática esportiva saudável, desde que praticada de forma regular pelo menos três vezes por semana. É o que afirma o professor do curso de Educação Física da Estácio, Luiz Guilherme da Silva Telles.

– Todo exercício físico apresenta respostas positivas à saúde. Se o ciclismo estiver prescrito da forma correta para determinado praticante, ele vai apresentar bons resultados para a saúde. É predominantemente aeróbico, então favorece o sistema cardiovascular, refletindo em melhorias na aptidão física, avalia.

O mestre em Educação Física afirma que quem pratica ciclismo pode obter resultados satisfatórios na redução de gordura corporal e ganhos moderados de massa muscular, dependendo do treinamento que a pessoa faz, nos membros inferiores (coxa, glúteos e panturrilhas).

– Por ser uma atividade predominantemente aeróbica, não é a mais recomendada para ganho de massa muscular, mas pode ser um complemento à musculação para quem quer um resultado estético mais satisfatório, salienta.

Para aqueles que querem iniciar no ciclismo, seja como amador ou profissional, o professor da Estácio orienta que é importante passar por uma avaliação com um profissional da área de ciclismo.

– É necessário fazer essa avaliação periódica para que o treinamento seja bem ajustado para essa pessoa. Quem deseja iniciar, mas não tem uma orientação, é importante procurar um profissional, pois ele indicará a forma certa de iniciar, começar com pouco volume e ir progredindo aos poucos até chegar a uma quilometragem semanal adequada.

Luiz Guilherme ressalta que atletas amadores têm uma média de quilometragem de 70 quilômetros semanais, já os profissionais podem chegar até 400 quilômetros por semana.

– Muitas vezes, o ciclista amador peca na questão do treinamento, que é um sistema, é um programa de treino para que você melhore sua aptidão física. Se o ciclista amador deixa para fazer o seu pedal somente no final de semana, não ganhará condicionamento.  A prática esporádica, só uma vez por semana, não consegue gerar adaptações satisfatórias na melhora da aptidão física.

Em relação às contraindicações, o professor da Estácio afirma que existem poucas.

– O mais importante é realizar uma avaliação com um médico e um profissional de Educação Física, principalmente para fazer um mapeamento de sua saúde cardiovascular e ortopédica. É preciso avaliar se a pessoa não possui nenhuma limitação ou doença cardiovascular inicial que necessite de maior atenção e prescrição do exercício. É necessário também realizar uma avaliação mais direcionada, a fim de verificar se a pessoa não possui nenhuma lesão no quadril, coluna, joelho, e se ela pode fazer movimentos repetitivos, mesmo que o ciclismo não tenha tanto impacto. Neste caso, há necessidade de um fortalecimento, uma reabilitação, antes de a pessoa iniciar essa prática com mais segurança.

Educação Física em Ribeirão Preto

A Estácio oferece o curso de Educação Física em Ribeirão Preto e um portfólio amplo de cursos em diferentes modalidades de ensino, como Direito, Nutrição, Psicologia, Arquitetura e Urbanismo, Biomedicina, Ciências Contábeis, Odontologia, Educação Física, Pedagogia, Engenharias, entre outros. As inscrições para as avaliações presenciais ou online são gratuitas e podem ser feitas pelos telefones (16) 3523-4141 ou 0800 880 6767 ou também pelo site.

COMENTÁRIOS

Os comentários não representam a opinião do nosso website. A responsabilidade é do autor da mensagem.

Ajude-nos a melhorar nosso website

Nos informe sobre erros de digitação, informações ou problemas técnicos.