CÂMARA DE CRAVINHOS PARTICIPA DE REUNIÃO COM O DER

CÂMARA DE CRAVINHOS PARTICIPA DE REUNIÃO COM O DER

OS VEREADORES TRATARAM SOBRE A INSTALAÇÃO DE TRILHO DE SEGURANÇA, PODA DE MATO E CONSERTO EM PONTE QUE ATRAVESSA O RIO TAMANDUÁ.

O vereador e presidente da Câmara Municipal de Cravinhos, José Francisco Matasso Ferdinando (Cabelim), e o vereador Tiago Carrascosa de Oliveira, acompanhados do advogado Dr. Marco Aurélio Damião, estiveram uma reunião na manhã de quarta-feira (9/2), com o Diretor Regional do Departamento de Estradas de Rodagem (DER), Engº José Carlos de Moraes Rodrigues Alves, e com o Eng. Alberto Massato Nakage, para tratar de assuntos relacionados ao perímetro entre Cravinhos e Serra Azul.

Na ocasião, os edis questionaram sobre a instalação de um trilho de segurança (guard-rail), na Rodovia Ângelo Cavalheiro SP-271, na qual não foi deixado um recuo de segurança. “Se um veículo quebrar, ele vai ficar no meio da pista, o que poderia causar um acidente grave. Muitos munícipes estão buscando uma solução junto aos vereadores, e diante disso, fizemos uma reunião com o DER para tentar solucionar o problema que está deixando as pessoas preocupadas por este, e outros motivos”, disse Cabelim.

Segundo os Engenheiros do DER, existe uma erosão irregular naquele trecho e será executada uma obra para sanar este problema, mas irá enviar uma equipe no local para analisar a possibilidade de recuar o guard-rail. “Este trilho foi colocado para a segurança dos condutores de veículos. Caso, por algum motivo o motorista perca a direção do veículo, ele corre o risco de cair em uma ribanceira e causar um grave acidente”, explicou o Engº José Carlos.

Outro assunto tratado foi sobre a poda do mato, que é feito apenas até quatro metros da pista, e o restante não é podado, deixando o mato alto. Neste caso, o DER se isentou da responsabilidade por constar em contrato esta forma de trabalho, e disse que o restante da poda é de responsabilidade do município.

Em relação a ponte que fica na divisa entre Cravinhos e Serra Azul, para passagem em cima do rio Tamanduá, onde está sem o guarda-corpo que foi danificado após um acidente, também foi deixado para os municípios fazerem o conserto. “O DER tem responsabilidade até a rotatória da estação de trem, depois disso, os municípios é quem devem fazer os consertos e dar a manutenção necessária”, explicou o Engº Nakage.

COMENTÁRIOS

Os comentários não representam a opinião do nosso website. A responsabilidade é do autor da mensagem.

Ajude-nos a melhorar nosso website

Nos informe sobre erros de digitação, informações ou problemas técnicos.