DO ERÓTICO AO PLATÔNICO

Eu queria recostar-me em seus seios e adormecer como ao travesseiro. Eu queria acordar em seus braços e transitar pelo seu corpo. Eu queria me perder no agora e me encontrar só em você. 

Eu queria sussurrar em seu ouvido e ouvir o eco no brilho dos olhos seus. Eu queria provar seus lábios e alimentar-me com seus desejos. Eu queria parar tudo, ficar diante de você, vazio de problemas e cheio de inocência.

Eu queria que fôssemos duas estátuas, perdidas num jardim sem importância. Uma diante da outra, olhando… Duas estátuas sem ninguém recriminar.

Olhando, olhando… vivendo o milagre do amor platônico!

Não exijo cem ou duzentos anos de vida, prefiro dar meu recado e entregar as faias de múmia aos descrentes.

Beto Vaca

Proprietário do peculiar "Bar do Beto Vaca", é uma figura icônica e lendária de Cravinhos com personalidade carismática. Beto compatilha suas experiências de vida, pensamentos e ótimas histórias.

Pular para o conteúdo