Amigos usam hobby para realizar ações de preservação ambiental

Amigos usam hobby para realizar ações de preservação ambiental

Grupo se reúne aos finais de semana e usam os momentos de lazer para polinizar as margens de rios, represas e lagos com sementes de ipê.

A utilização de meios aéreos para atividades agrícolas e florestais é algo que cresce a cada dia, e isso fez com que os amigos Alexandre Luiz Tardim, 47 anos, casado, pai de 2 filhas; Richard Watanabe, 42 anos, pai de 1 filha; e Edvaldo Medeiros, 40 anos, casado, e também pai de 1 filha, que têm em comum o gosto por pilotar começarem a dar os primeiros passos para a criação de um projeto de polinização com sementes de ipê.

Os pilotos se conheceram através de um grupo no whatsApp destinado aos praticantes de voos. “Nós temos o grupo de voadores no whtasApp com cerca de 50 membros. No grupo, todos têm o telefone uns dos outros, porque sempre que vamos fazer algum voo em equipe nos organizamos por lá. Atualmente o grupo tem 3 membros de Cravinhos que já voam, mas têm outras pessoas que acabaram de se formar e comprar os equipamentos para voar também”, disse Richard.

Para Richard e os amigos, voar é algo prazeroso e seguro tanto que ele já está ensinando o hobby a filha. “Voar é muito prazeroso, seguro e tranquilo, e hoje eu já incentivo minha filha de 9 anos a voar também, ela já está aprendendo e logo vai fazer parte do grupo também”, disse.

PROJETO

Alexandre Tardim é o precursor e tem como objetivo polinizar o maior número possível de APP’s (Área de Preservação Permanente). “Eu trouxe essa ideia de Araçatuba onde eu fiz um curso de pilotagem. Meu instrutor, durante a florada do ipê, ele colhe as sementes e depois semeia beirando o rio Tietê, ele faz isso já tem uns quatro anos”, contou o piloto.

A ação de polinização é bem recente e atualmente é composta pelos 3 amigos que, mesmo ainda em fase de estruturação, pretendem expandir a atividade para outras cidades da região. “Nós estamos começando um projeto com essa consciência de preservação da natureza através de polinização aérea, mas ainda não demos um nome ao projeto. Mesmo assim, desde já queremos que a ideia se expanda para outros lugares e já até recebemos convite de uma cidade próxima para irmos explicar como essa atividade pode ser realizada”, falou Richard.

Alexandre explica que todos os finais de semana quando sai para voar já leva sua sacolinha com sementes. “Eu costumo voar todos os finais de semana, pois é o meu hobby, meu momento de lazer, então, agora, sempre que eu saio já levo as sementes de ipê e vou jogando em lugares como beira de rios e lagoas”, contou.

INCENTIVO: Richard explica que o incentivo dos amigos é colaborar com a preservação do meio ambiente criando um ambiente mais agradável. “Nosso objetivo e incentivo é a ideia deter mais árvores para criar ambientes mais agradáveis e deixar a cidade mais verde. Não envolve nenhum fim lucrativo”, falou.

A ação não tem fins lucrativos, por isso os amigos já conseguiram algumas empresas para ajudar com a compra das sementes. “Sobre as sementes que já utilizamos, quem forneceu foi o Projeto Sara, através do Secretário do Meio Ambiente Vandinho da Pescão, e o Nilo da Panificadora Rossi, que também colaborou para continuarmos polinizando”, disse Richard.

Até o momento, Ribeirão Preto é a única cidade polinizada pelo grupo, mas os amigos já estão se organizando e planejando a ação em Cravinhos. “Nós ainda não polinizamos Cravinhos, mas já começamos a ver as áreas em que podemos polinizar com as sementes, pois a próxima cidade a receber essa ação de preservação ambiental será o nosso município”, concluiu Richard.

ESPORTES RADICAIS

O esporte conhecido como paraglider surgiu em meados de 1982, com alpinistas na França. Era uma forma segura de descer as montanhas geladas, garantindo um bom planeio e pouso seguro. O Paraglider é composto por: vela, o cinto de suspensão ou selete, e Paraquedas reserva.

Já o trike é um equipamento recomendado para iniciantes no esporte, voos de instrução, demonstração, reboques de asas de voo livre, operação com flutuadores; enfim, todos os tipos de voo em que haja necessidade de pousos precisos, alta sustentação e uma grande razão de subida.

O parapente que é semelhante a um paraquedas, pois também tem uma estrutura flexível e o utilizador está suspenso. O voo de parapente é uma modalidade de voo livre que pode ser praticado tanto para recreação quanto para competição, sendo considerado um esporte radical.

Ficou interessado em conhecer mais ou colaborar com o início desse projeto? Entre em contato pelos telefones (16) 99213-8601 ou (16) 98151-5582.

COMENTÁRIOS

Os comentários não representam a opinião do nosso website. A responsabilidade é do autor da mensagem.

Ajude-nos a melhorar nosso website

Nos informe sobre erros de digitação, informações ou problemas técnicos.